Os gêmeos Giovani e Vinicius, acompanhados pela mãe Sônia Penido, utilizam a internet do AcessaSP para fazer as tarefas da escola.

Apesar dos avanços para universalizar a internet no país, as classes sociais com renda mais baixa ainda não têm acesso privado à internet. Sônia Aparecida Penido faz parte dessa estatística. Não tem computador e nem internet em sua casa, no Núcleo Habitacional Osório Oréfice, em Bariri. Para que os gêmeos Vinicius Penido Coutinho e Giovani Penido Coutinho utilizem a internet para fazer as tarefas da escola, ela os leva ao posto do AcessaSP de Bariri, instalado no mesmo bairro onde mora.

Em agosto, Sônia levou, além dos filhos, o boletim com as notas do primeiro semestre para mostrar para a monitora Fabricia de Oliveira. E não foi “corujice” de mãe. O boletim de Vinicius é de dar inveja a qualquer um: ele fechou o segundo bimestre com nota 10 em todas as disciplinas. O de seu irmão Giovani não é muito diferente. Exceção a uma nota 9, nas demais matérias tirou 10 em todas.

Os irmãos gêmeos frequentam o AcessaSP de Bariri há cinco anos e vão ao posto fazer pesquisas e tarefas escolares. “Como não tenho computador em casa e meu celular é pré-pago, nos valemos do posto do AcessaSP”, conta Sônia, que sempre foi mãe e pai dos meninos. De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) 2015, realizada pelo IBGE, cerca de 50% de brasileiros não têm internet em casa.

Os gêmeos, que estão com 13 anos de idade, cursam o oitavo ano do Ensino Fundamental, na Escola Estadual Idalina Vianna Ferro em Bariri. Giovani quer fazer administração e Vinicius, que adora matemática, quer ser engenheiro. Sônia trabalha como doméstica e acompanha os filhos ao AcessaSP com frequência. Na média, vão ao posto três vezes por semana. “Se o Acessa não existisse, seria muito ruim para mim”, diz a mãe dedicada, e orgulhosa.

Categorias: Notícias

2 comentários

Fernando dos Santos · 21/09/2017 às 15:47

Por incrível que pareça, eu também uso o Acessa São Paulo – Tenho 34 anos de idade e meu sonho é jogar em um time de FUTEBOL na EUROPA. Passei um grande apuro no começo da vida adulta, mais agora vejo o próprio futebol se modernizar. No futuro, e esse futuro é justamente o de vocês os gêmeos Vinicius Penido Coutinho e Giovani Penido Coutinho o futebol terá tickt refeição, transporte e porque não um salário bom e justo. Mas nunca esqueça de suas outras profissões, pois a vida de jogador de futebol é muito curta.

nome de jogador vocês já têm o da sua mãe também é nome de mãe de jogador.
Abraço.

Franco Favretto Zanella · 07/09/2017 às 11:11

Bom dia:
Parabéns pelo trabalho de vocês. Tenho que fazer um trabalho sobre acessibilidade digital para a faculdade e gostaria de saber se posso utilizar o exemplo de vocês neste de trabalho e se teriam alguma dica para repassar. Parabéns novamente e obrigado pela atenção.
Franco Favretto Zanella (graduando do curso de Engenharia da Computação UNIFTEC ead Bento Gonçalves R.S.)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *