Um acordo de cooperação entre o governo do Estado de São Paulo e o Instituto da Organização Social (IOS) resultou em um projeto piloto que está sendo realizado no posto do AcessaSP do Parque da Juventude para a capacitação de estudantes para o mercado de trabalho. O objetivo é usar a infraestrutura do programa Acessa São Paulo para preparar os jovens para o mercado de trabalho por meio da inclusão digital.

O IOS é uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP), sem fins lucrativos, mantido pela Totvs, empresa nacional de tecnologia com atuação em 41 países e a única empresa brasileira de tecnologia citada no ranking global de inovação da PwC, que traz a relação das mil empresas que mais investem em Pesquisa e Desenvolvimento no mundo.

O IOS foi criado em 1998 e capacita em média 2.500 jovens por ano. O Instituto tem como missão apoiar a empregabilidade dos formados e registra uma taxa média de 70% de empregabilidade, computada num período de até três anos depois de concluídos os cursos.

Os cursos do IOS são voltados para jovens de baixa renda, de 15 a 29 anos de idade, e que estejam cursando (ou tenham concluído) o ensino médio na rede pública. O Instituto forma também pessoas com deficiência física, visual ou auditiva, que tenham menor acesso às oportunidades do mercado de trabalho.

Em geral, os cursos ensinam teoria e prática de softwares de gestão empresarial (ERP – Enterprise Resource Planning), e abordam regras e conteúdos relacionados à cidadania, empregabilidade e comportamento, além de reforço escolar nas disciplinas de português e matemática.

Foram selecionados 40 estudantes, entre 63 inscritos, para o projeto piloto no AcessaSP do Parque da Juventude. Os alunos têm aulas de segunda a sexta e utilizam os computadores do AcessaSP para as aulas online.

As aulas têm duração de duas horas e os estudantes foram divididos em quatro turmas para o projeto piloto. Ao final do curso, a equipe do IOS vai avaliar o desempenho de cada aluno e encaminhar os aprovados para o mercado de trabalho. O resultado do projeto será avaliado pelo governo e a experiência poderá ser estendida para outros postos do AcessaSP, em função do resultado obtido.

Candidatos selecionados para o projeto piloto

Turma 1 (8 às 10 hs)
Alice Gomes Alves
Carina R. C. de Oliveira
Caroline Dias Gomes Curtolo
Daniel V. Lira
Iris Santos Luz
Karina Ap. dos Santos Rei
Letícia Ktsumi Thimokawa
Luan Rocha da Silva
Paula Lumy Irsami
Rafael Felix Dourado
Turma 2 (10 às 12hs)
Elvis M. Soares dos Santos
Fernanda P. Silva Santos
Hugo Andrade de Souza
Ingrid Cristina de C. Silva
Katerine O. Damis
Luis Rodrigues Lira Junior
Nathalia M. Colombo
Raquel Corrêa da Silva
Thiago Lima A. Barros
Turma 3 (13 às 15h)
Iris Fabrri
Jonathan Gonçalves Sousa
Juliana de Franca Soares
Layane Sabrina Miranda Cornélio
Marisa Ap. da Silva Leite
Matias Augusto C. dos Santos
Rebecca Gerassi Serrão
Thiago Pinheiro de Azevedo
Ayse Carvalho de Oliveira Silva
Vitória Freitas Penteado
Turma 4 (15 às 17h)
Caio de Oliveira Freitas
Douglas G. Santos Oliveira
Ericka Melero Carulice
Felipe Monteiro da Cruz
Gabriele E. dos Santos
Gustavo Martins de Oliveira
Helena de Oliveira Elias
Luis Felipe Soares da Silva
Pedro Henrique Ribeiro da Silva
Victória Gregório da Silva
Vinicius Oliveira Ataíde
Compartilhe!

2 comentários para Polo de Tecnologia Social leva capacitação para usuários do AcessaSP

  1. Fernando disse:

    De fato,

    o Programa estatal Acessa SP de inclusão digital tem entre suas premissas a capacitação profissional de jovens. E, dentro do tempo destinado ao público, existe período de um terço, para ações que durem mais de uma sessão. Entanto, esse uso to tempo dos Acessas não é de longa duração, continuo. Até porque cursos EAD fora da escola formal, em geral, tem sua duração contada em poucas horas, distribuidas em uma ou duas semanas.

    Como a chamada do Acessa SP é para curso de qualificação profissional baseado no domínio de um Software e sendo o Estado de São Paulo, por consequência o Programa Acessa SP, optante, promotor e estimulador do uso de softwares livres, pergunto:

    Esse curso usará ERP livre ? Vi que não:

    “Teoria e prática de processos administrativos, operacionalizando o software ERP Totvs nos módulos: Compras, Estoque e Custos, Faturamento e Financeiro, aulas de comunicação e expressão, cálculo matemático, temas transversais e pacote office. ” Fonte: http://ios.org.br/index.php/cursos/gestao-empresarial-com-software-erp/

    É oferecido aos cursandos noção de Sofware Livre indicando assim a liberdade de uso da tecnologia digital ?

    Oferecer noções da filosofia GNU aos cursandos agregaria muito valor a qualquer curso !

  2. ALVARO PEREZ JUNIOR disse:

    Muito bom mesmo, Parabéns a todos os envolvidos nesta importante questão !

Deixe uma resposta para ALVARO PEREZ JUNIOR Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Current month ye@r day *