O programa de inclusão digital AcessaSP ganhou um posto no CIC do Imigrante, na Barra Funda, que passou por uma revitalização para ampliar serviços para imigrantes e refugiados. No local, além do AcessaSP, os usuários têm orientação para a retirada de documentos, cursos profissionalizantes promovidos pelo Fundo Social de Solidariedade do Estado de São Paulo, e um Posto de Atendimento ao Trabalhador (PAT).

O monitor Junior Lundu Bilengu é um refugiado que veio da República Democrática do Congo em 2014. Antes do AcessaSP, trabalhou por mais de dois anos no Carrefour e foi demitido na crise econômica de 2017. Indicado para disputar a vaga pela ONG “Estou Refugiado”, foi escolhido para ser o monitor do espaço, que atende exclusivamente refugiados e imigrantes. Junior fala português, inglês e francês.

 

Homens, com mais de 20 anos, vindos do Haiti, Venezuela, Colômbia e África são os que mais usam os serviços do AcessaSP

Desde agosto, quando o posto começou a funcionar, foram realizados mais de 700 atendimentos pela rede fixa e cerca de mil acessos pela rede Wi-Fi. De acordo com Junior, o posto é mais procurado por haitianos, venezuelanos, colombianos e africanos. Em sua maioria, homens com mais de 20 anos de idade, que vão ao local na esperança de conseguir um trabalho.

O posto do AcessaSP funciona das 8h às 17h, de segunda a sexta-feira, no espaço CIC do Imigrante – Centro de Referência e Acolhimento, na rua Barra Funda, 1020, zona Oeste da Capital.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *